Clube Taurino Vilafranquense

ctv.logo

Aos Tertulianos e Toureiros, companheiros de importantes manifestações de interesse cultural e de Associativismo, levado a cabo nesta cidade de Vila Franca de Xira, um pequeno apontamento sobre a origem do Clube Taurino.

Após a morte de José Falcão, seguindo a iniciativa de Constantino Agostinho, alguns Vilafranquenses propuseram à Câmara Municipal, que fosse atribuído ao arruamento da estrada da Pedra Furada o nome de José Falcão.

A 15 de Dezembro de 1974 é descerrada a Placa Toponímica com o seu nome.

Entretanto um grupo de Toureiros, tendo como convidado Osvaldo Falcão e Luís Franco de Sousa Melo, iniciaram os preparativos para criarem uma Escola de Toureio, a que lhe chamariam "Escola Tauromáquica José Falcão". Este Grupo instalou-se na Quinta do Hospício, situada na Travessa das Parreiras nesta Cidade, propriedade do Sr. Comandante António Balancuela, onde hoje existem as construções denominadas Varandas da Lezíria. Chegou-se a construir um Tentadero, que pouco tempo depois uma forte tempestade acabou por destruí-lo. Como as Instalações onde funcionava a parte administrativa não tivessem as melhores condições de funcionamento, foi-me solicitado a cedência da Tertúlia Cirófila, para se poder realizar as reuniões do Grupo, o que foi prontamente autorizado.

No dia 19 de Janeiro de 1976, o Grupo leva a efeito no Salão dos Bombeiros, sito na Rua com o mesmo nome, uma conferência pelo jornalista e crítico Tauromáquico Sr. Leopoldo Nunes.

A 15 de Maio de 1976, os elementos que constituíam a organização, informaram de um acordo de princípio, de um comprometimento com a inauguração da Escola Tauromáquica José Falcão, para o Colete Encarnado de 1976, o qual não seria possível cumprir na data prevista.

Dados os acontecimentos, que se previa com a transladação do Corpo e a construção do Mausoléu, as Tertúlias reuniram-se e deliberaram colaborar no acontecimento dos mesmos, para que se perpetuasse a memória do Toureiro Vilafranquense. Deste modo era necessário a colaboração dos Toureiros, que prontamente aderiram à iniciativa.

No dia 25 de Junho de 1976, chega a Vila Franca de Xira, vindo de Barcelona o Corpo de José Falcão, ficando depositado na Igreja Matriz. A 26 de Junho de 1976, realiza-se o Cortejo Fúnebre para o Cemitério local. A partir daqui foi constituída a Comissão da Tertúlia Vilafranquense, composta pelos seguintes:

TERTÚLIAS - Almoçaristas (Joaquim António Vieira) - Campino (Carlos Santos) - Cavalo (Júlio Pedro Marques) - Cirófila (Joaquim Saavedra Valente e Armando Jorge de Carvalho) - Companheiros do Balde (José Batalha) - Estocada (Artur Paim da Cunha) - Fortunato Simões (José Maria Simões) - Jantaristas (Rui Filipe Andrade) - José Falcão (Osvaldo Frita Falcão) - Lezíria (João Maria Conde) - Cela (Mário Ferreira Vicente e Fernando Resende Ferreira) - Touro (João Pereira de Matos e Alberto Augusto do Nascimento) - Touril (Américo dos Anjos Vieira).

TOUREIROS - Laurentino Boeiro - José Carlos Santos - Jorge Domingues Rodrigues - Francisco da Silva Faz-Cordas - Jacinto Diogo Fernandes - José António Afonso - Américo da Silva Ferreira Jaime António Barquinha - José Domingos Faria - João Boeiro - Dário Venâncio - Ernesto Manuel - Ludovino Bacatum - João José Vieira Pedro e João Carlos Chambre.

Os Eventos seguiram-se com vários Festivais Taurinos, com a intervenção das melhores figuras do Toureio de Portugal e de Espanha. Na primeira Feira do Melão do Ribatejo, realizaram-se dois espetáculos Taurinos, onde foram lidados 10 Toiros no mesmo dia. Um Cortejo Histórico alusivo ao Século XVII, desfilou pelas Ruas da Cidade, concluindo o Cerimonial com uma Corrida de Toiros de Gala à Antiga Portuguesa, deram-se ainda diversas palestras, conferências, colóquios e um grande Festival Internacional de Folclore.

A 10 de Julho de 1982, foi inaugurado o Monumento ao Campino, e lançado um selo comemorativo da efeméride. Esta Comissão, concordou também em fundar um Clube Taurino e a respetiva Escola de Toureio.

Esta proposta era de há muito ambicionada pelos Vilafranquenses.

Vila Franca, terra de Toureiro e Aficionados, faltava-lhe sem dúvida uma Associação com essa vocação. Assim, foi criada uma Comissão Instaladora, saída da Comissão das Tertúlias que se encarregaria da formulação do Clube, constituída por: Joaquim Saavedra Valente, Armando Jorge de Carvalho, João Pereira de Matos, Osvaldo Falcão, Laurentino Boeiro, Jorge Domingues Rodrigues e Jacinto Diogo Fernandes, tendo os restantes elementos continuado a pertencer à Comissão das Tertúlias, até à Fundação do Clube Taurino.

A 2 de Março de 1983 foi finalmente fundado o Clube Taurino Vilafranquense e criada a Escola de Toureio "José Falcão", com o fim específico de desenvolver a Festa de Toiros, visando a formação Humana, através da Educação Cultural, Aficionada e Recreativa.

Em 4 de Julho 1983, foi celebrada Escritura Pública da constituição da Associação.

A 15 de Dezembro de 1983, foi celebrada por Escritura Pública de aquisição, um prédio urbano, sito na Rua José Dias da Silva.